8 de março; Mulheres são mais preocupadas com a sustentabilidade ?


Quando estávamos organizando nosso calendário de conteúdo chegamos no dia da mulher, e tudo que poderíamos escrever sobre o assunto. Pensamos quais são as conexões dessa data com o nosso negócio, surgiu a seguinte ideia de forma muito rápida:


Mulheres são mais preocupadas com o meio ambiente.


Isso é uma percepção nossa, uma opinião pautada na nossa experiência e por isso completamente falível. Aceitamos então o desafio de pesquisar para entender se essa impressão é apenas uma experiência pessoal ou se é, de fato, realidade em algum grau e, se sim, quais são as justificativas. Descobrimos que parte da nossa experiência é de fato um espelho da sociedade, e nossa leitura sobre o tema pode ser encontrada ao fim do texto.


Durante nossa pesquisa, descobrimos coisas que já são parte do senso comum: Mulheres consideram que conservação ambiental, altruísmo, responsabilidade pessoal e empatia são valores que têm mais importância e peso em suas decisões. Além disso, consideram o ambientalismo importante para proteger a si e sua família a longo prazo. Mulheres tendem a reciclar mais, têm maior interesse em fontes de energia sustentáveis ou o uso eficiente de energia, pesquisam mais o que compram. Elas também estão mais dispostas a pagar mais impostos pelo cuidado ambiental e, ao contrário de homens, tendem a ser menos simpáticas a negócios que entram em conflito com a conservação ambiental.


Mulheres em melhor condição social e de renda tendem a investir mais no cuidado com o seu consumo, têm maior probabilidade de comprar alimentos ecologicamente corretos e orgânicos, tem mais probabilidade de reciclar e mais interesse no uso eficiente de energia, de acordo com pesquisa da Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico.

Elas também tendem a ser mais preocupadas com questões ambientais por conta de sua proximidade com os recursos naturais, Os impactos ambientais afetam diretamente seu dia a dia, uma vez que a mulher costuma ser a gestora da casa por conta da divisão de trabalho. Nós dependemos desses recursos naturais e acabamos por ficar mais atentas às m

udanças. Além de estarem mais próximas do gerenciamento de recursos, o cuidado tende a ser um trabalho demandado a mulheres. Essa percepção “maternal” também ajuda a explicar por que elas são as mais preocupadas com a questão ambiental a longo prazo, quando reconhecem que as futuras gerações irão sofrer consequências de hoje.


“Em muitas ocasiões, as mulheres são responsáveis ​​pela produção e coleta de alimentos e água para cozinhar. Com o impacto das mudanças climáticas, essas tarefas estão se tornando cada vez mais difíceis” explica a União Internacional para a Conservação da Natureza (IUCN).



Segundo a ONU, mulheres são 70% da população mais pobre do mundo e 80% das refugiadas por problemas climáticos.


Como somos as mais afetadas, tendemos a ser mais conscientes. O problema que ainda é muito distante para muitos, já é parte da rotina de muitas mulheres.


Apesar de demonstrar um melhor entendimento e capacidade de ação sobre o problema de forma individual, ainda existe uma distância das mulheres da tomada de decisões políticas, onde historicamente tem menos participação. No Brasil, como exemplo, é muito mais comum que mulheres produzam laudos técnicos a serem levados para reuniões de tomada de decisão, do que realmente tenham voto e capacidade de decisão final sobre estratégias e políticas públicas.

Se as mulheres se importam mais, é porque necessariamente os homens se importam menos.


Por incrível que pareça, homens tendem a agir menos em questões sobre sustentabilidade por uma questão de manutenção da identidade de gênero. Isso quer dizer que deixam de agir de forma sustentável para se afastarem do papel entendido como feminino. E também quer dizer que homens tendem a ter menos comportamentos ecologicamente corretos por serem homens.


De forma talvez um pouco panfletária nesse dia das mulheres, seria ótimo se mais homens abraçassem seu lado mais feminino, se não como um todo, pelo menos quanto a isso.


A diferença no modo com que homens e mulheres encaram esse problema é pautada pelo machismo, a luta pela sustentabilidade tem de ser maior do que isso, afinal de contas mesmo as consequências sendo diferentes para diferentes grupos, vão chegar em todos em um curto período de tempo.




Fontes:

Feminismo e mudança climática https://www.modefica.com.br/5-ativistas-feministas-justica-de-genero-e-climatica/#.YEZEh1VKjDc

Ecoa- mulheres são mais sustentáveis?

https://ecoa.org.br/mulheres-sao-mais-sustentaveis/

Gênero e mudança climática – instrução https://unfccc.int/gender

Are women grenner than men https://womenofgreen.com/2012/06/18/are-women-greener-than-men/

Dados de pesquisa de entendimento sobre mudanças climáticas por gênero https://climatecommunication.yale.edu/publications/gender-differences-in-public-understanding-of-climate-change/

Pesquisa de produtos, gênero e identidade https://academic.oup.com/jcr/article/43/4/567/2630509?login=true